Outubro Rosa: informação e prevenção ajudam na cura

Outubro Rosa: informação e prevenção ajudam na cura

Adriana Restum > Dica da Dri > Outubro Rosa: informação e prevenção ajudam na cura

Você já reparou que alguns pontos turísticos e/ou comerciais da sua cidade estão com tonalidades rosas neste mês? Com força e popularidade, o movimento Outubro Rosa, campanha mundial de prevenção do câncer de mama, começou no Brasil em 2002 e está se firmando cada vez mais!

Iniciado na década de 90 nos Estados Unidos, o Outubro Rosa foi oficializado localmente após decreto do Congresso americano que colocou outubro como o mês oficial da luta contra a doença.  E o rosa? A escolha da cor rosa como símbolo é uma maneira feminina e sutil de sensibilizar a população envolvida na causa, e o laço rosa é também usado como ícone internacional na luta e prevenção do câncer de mama. Mas, e o que você e sua empresa estão fazendo para ajudar essa causa? Ou o que podemos fazer para contribuir de alguma maneira? Primeiramente, informar, ajudar a conscientizar e, por fim, estimular mulheres a realizarem o autoexame.

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), a mamografia deve ser realizada por mulheres com idade entre 50 e 69 anos, com intervalos máximos de dois anos entre os exames, ou a partir dos 35 anos, para as mulheres que pertencem a grupos de risco.

O Instituto orienta ainda que todas as mulheres conheçam seu corpo e sempre que possível, seja no banho, no momento da troca de roupa ou em outra situação do cotidiano, façam o autoexame das mamas. Segundo o Inca, não há técnica específica para a autopalpação e deve se valorizar a descoberta casual de pequenas alterações mamárias durante o toque.

De acordo com a organização, há elevado percentual de cura quando o câncer de mama é identificado em estágios iniciais, quando as lesões são menores de dois centímetros de diâmetro. Por isso, o que esperar para ajudar a prevenção ganhar essa batalha?

Mulheres, não deixem de fazer o autoexame das mamas. Ao perceber qualquer alteração em suas mamas, procure um mastologista imediatamente – de preferência com algum histórico e/ou de confiança. Não deixe de conversar sobre o autoexame com as mulheres do seu ciclo social – mãe, amigas, irmãs, filhas, sobrinhas, colegas de trabalho. É importante!

Por fim, caso alguém te procure para falar sobre algum caroço detectado no autoexame das mamas, dê todo o apoio necessário. Por vezes, a possibilidade de um diagnóstico da doença pode despertar medos e receios. Porém, ter o apoio e a empatia de pessoas queridas neste momento é fundamental. Afinal, você com certeza conhece alguém que já passou ou ainda está passando por isso. Não é mesmo?

Vale salientar que, também segundo o Inca, 30% dos casos de câncer de mama poderiam ser evitados com a adoção de hábitos saudáveis. Evite cigarros e consumo de bebidas alcoólicas, pratique exercícios físicos e se alimente de maneira balanceada, hoje e sempre.

Prevenir é um ato de amor, e a prevenção pode ser sinônimo de vários atos: compartilhar é um deles. Leve essa informação adiante!

Tenho certeza que assim como eu, você irá ajudar alguém. Cuide-se. Essa luta é nossa, e a favor da vida!

Beijinhos da Dri

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *